31 de janeiro de 2012

Selinho


Uma Grande Pequena Dose de Amor


A maior preciosidade de Deus são os seus Filhos.

E Ele confiou um deles a você.

Sua Metade é sua Responsabilidade.



Ser um bom namorado(a) é honrar a Deus cuidando de alguém por quem Cristo morreu.

Amar é obrigação daqueles que são Amados.

Uma Orelha e Um Coração


"Pedro feriu o servo do sumo sacerdote e cortou-lhe a orelha direita. Mas Jesus acudium dizendo: Deixai, basta. E, tocando-lhe a orelha, o curou. E o nome do servo era Malco."

Lucas 22:50,51 - João 18:10


Malco se lembraria daquele dia para sempre.

O dia em que sua orelha fora arrancada.

E o dia em que uma nova orelha lhe fora dada.

Tudo aconteceu em poucos segundos. As consequências daquele dia, porém, foram eternas.

Malco, um Oficial romano, havia sido convocado para colaborar na prisão de um homem chamado Jesus.

- Ele é muito perigoso, tomem cuidado! - Haviam dito seus superiores.

Dezenas de soldados foram destacados para a Operação. Pessoas segurando tochas e fariseus furiosos também ajudariam.

Por causa de tudo isto, Malco esperava topar com um criminoso estrategista, mas tudo que viu foi um carpinteiro humilde, rodeado por uns poucos homens.

Diante de várias espadas, Jesus utilizou apenas palavras como arma.

Malco estava admirado com a tranquilidade daquele homem, até que a confusão teve início.

Um dos homens de Jesus sacou a espada antes que Malco pudesse reagir.

Dor.
Sangue.
Gritos.

Num instante, Malco viu a própria orelha jogada no chão.

No outro, seu olhar se cruzou com o de Jesus.

Sabe quando um segundo parece durar uma Eternidade? Malco experimentou um destes.

"Maldito Jesus!", pensou, "Toda essa tranquilidade não passava de um disfarce, esses homens tentarão nos matar!"

Jesus ainda o encarava.

O que Ele faria?

Arrancaria-lhe outra orelha?

Terminaria o serviço, decepando-lhe o nariz?

Malco apertou o cabo da espada, pronto para a batalha.

Para sua surpresa, porém, Jesus se vira para o homem que o ferira.

- Seu tolo! - Repreende-o. - Você não sabe que aquele que ferir com ferro, com ferro será ferido?

Jesus estende a mão para Malco e toca o buraco sangrento onde antes ficava uma orelha.

Malco estremece ao sentir o Toque daquele homem.

O sangue estanca.

A antiga orelha ainda está ali, jogada no chão.

Uma nova orelha, porém, acaba de brotar em sua cabeça.

Mesmo realizando o "Milagre da Orelha", Jesus é preso.

Malco, porém, sente-se livre.

Enquanto Jesus é amarrado, Malco lhe lança mais um olhar.

E o Mestre lhe oferece um sorriso, quase imperceptível, mas ainda assim um sorriso.

Sorriso de quem, mesmo amarrado, está no controle.

Sorriso de quem, mesmo estando preso, era Livre.

Livre para amar um perseguidor.

Livre para curar quem não merecia.

Livre para combater espadas com Amor.

Enquanto o Mestre era espancado, Malco encarou a orelha velha.

E descobriu que o "Velho Malco" havia sido arrancado juntamente com ela.

Naquela noite, Jesus não havia lhe dado apenas uma nova orelha.

Havia lhe dado um novo coração...



***

Jesus ainda concede "novas orelhas".

Amplia horizontes.
Quebra paradigmas.
Concede cura.

Quando brandimos espadas, Jesus nos responde com Amor.

Quando o mundo nos agride, Jesus nos cura.

E, para substituir algo velho, Jesus sempre concede algo novo.

A nova orelha de Malco nos traz uma Mensagem:

Nos momentos mais inesperados, o Toque de Jesus nos surpreenderá!

30 de janeiro de 2012

Jesus, Arthur e Helen - Temporada 2012


Começaram hoje as novidades do Blog do Senhor para 2012!


Estreamos hoje:


Uma nova página chamada Mural, onde você poderá deixar um Recado para os blogueiros, uma Palavra para os visitantes ou até uma Declaração de Amor para sua Metade.


A seção SELINHO - Todos os dias, uma pequena palavra sobre o Amor. Para curtir e meditar a dois!


A seção QUERIDO SENHOR, - Todos os dias, uma pequena Oração.


A seção SABE O QUE VI HOJE? - Todos os dias, uma pequena visão que nos ensinará uma grande lição.


A seção PÉTALA DE DEUS - Todos os dias, um pequeno Post com uma palavra transformadora.


A seção DUAS FRASES E UMA CERTEZA - Três frases que, unidas, formam uma linda Realidade.


Além, é claro, dos nossos tradicionais Post's, que agora, vem com uma novidade: O espaço SEMEIE ESTA PALAVRA sugerirá hashtags e Post's para o Facebook para que mais e mais pessoas sejam abençoadas como você foi!


Coloquei também uma nova enquete no Blog e preciso que você responda para saber que você está aqui.

Também é muito importante que você dê sua opinião sobre as Seções e visite nosso Mural!

Está tudo caprichado demaaaaaaais e tudo foi escrito pelo Senhor, eu apenas copiei!

Espero que gostem!


P.S. - Vem uma Nova Série sobre Namoro por aí!!

Enforcadores de Elefantes

"Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos."

Isaías 55:9

Conta-se a Fábula de um grupo de formigas que tentou matar um elefante.

As minúsculas se lançaram contra o Grandalhão que, sem nenhuma dificuldade, sacudiu-se e derrubou quase todas no chão.

Apenas uma formiguinha conseguiu, a duras penas, manter-se agarrada ao pescoço do elefante.

Esperançosas, suas companheiras feridas gritavam:

- Enforca ele! Enforca ele!

Lutar contra a Vontade de Deus é mais ou menos assim.

Somos formigas teimosas, tentando vencer Aquele que é infinitamente maior do que nós.



***

Deus, conhecendo as "formigas" que criou, disse a Isaías:

- Assim como os céus são mais altos do que a terra, meus pensamentos e caminhos são mais altos do que os seus.

Uau! Com apenas dois versículos, Deus nos nocauteou.

Não somos capazes de dirigir a própria vida. E ponto final.

Deus é o Everest, você é a Laje.

Deus é o Sol, você é a Lanterna.

Deus é Pelé, você é Arthur. (Acredite, eu sou um grande perna-de-pau)

Deus o que não alcançamos e sabe do que não acreditamos.

Ele é infinitamente maior do que você.

E, ciente disso, nos pergunta:

- Por que vocês insistem em tentar enforcar o elefante?

Enforcadores de Elefantes.

Sei que soa ridículo, mas é exatamente isso que somos na maior parte do tempo.

Quebramos a cabeça tentando enforcar o Elefante das Dúvidas.

Suamos a camisa tentando enforcar o Elefante do Pecado.

Acendemos as luzes tentando enforcar o Elefante do Medo.

Esquecemo-nos, porém, de que Deus pode (e quer!) fazer isso por nós.

Você está se sentindo um tolo?

Se sim, isso é sinal de que você está qualificado a ultrapassar os *** e dar início à sua aposentadoria.



***

Chega de (tentar) enforcar Elefantes.

Você é uma formiga e precisa aceitar este fato!

A vida é uma Peregrinação, mas sua teimosia pode transformá-la numa Batalha.

Formigas nasceram para trabalhar, não para lutar.

Igualmente, você nasceu para Deus, não para si mesmo.

Aposente-se hoje, enforcador de elefantes!

Olhe para as outras formigas no chão.

Elas já tentaram viver sem Deus e descobriram que é impossível.

Caíram.
Choraram.
Perderam.
Morreram.

Se você as imitar, seu final não será diferente.

Os Elefantes da vida são muito maiores do que você.

A boa notícia, porém, é que eles são minúsculos diante de Deus.

Ele pode esmagá-los com apenas um sopro.

Basta apenas que você O permita.

Creia mais, lute menos.
Ore mais, fale menos.
Entregue mais, aposse-se menos.

Mais Bíblia, menos Facebook.

Mais Amigos, menos Aproveitadores.

Mais Obediência, menos Rebeldia.

Permita que Ele trace o caminho do seu futuro.

(Ele sabe qual faculdade será a melhor!)

Permita que Ele desenhe seu casamento.

(Ele já criou a sua Metade!)

Permita que Ele escolha como utilizar seus dons.

(Você é uma formiguinha de extrema importância para o Reino!)

Abaixe a cabeça, formiga.

Reconheça o seu tamanho.

Largue o Elefante.

E entregue-o para Deus.

É admitindo sua pequenez que você conhecerá a Grandeza de Deus.

Você será uma formiga vencedora se desistir de lutar sozinha.

Seu Pai deseja fazer todo o serviço.

E Elefante nenhum é páreo para Ele...



***

Comece a se afastar, Formiga.

Quando seu Elefante cair, você não vai querer estar por perto...




SEMEIE ESTA PALAVRA


No Twitter, poste: #EnforcardordeElefante Quer entender? Acesse www.jesusarthurehelen.blogspot.com

No Facebook, poste: Cansei de enforcar elefantes. Quero ser uma formiga de Deus. Para entender, acesse www.jesusarthurehelen.blogspot.com

Selinho

Uma Grande Pequena Dose de Amor


Precisando de um Milagre?

Olhe para sua Metade!



Entre 7 bilhões de pessoas, Deus a separou para você.

É ou não é um autêntico Milagre o fato de vocês terem se conhecido em meio a tanta gente?

A Pétala do Dia


Apenas um Toque...


Eu te conheci no deserto, na terra muito seca.

Oséias 13:5


Às vezes, Deus nos leva aos piores lugares para nos dar o Seu Melhor.

Talvez sua vida esteja como um deserto.

Árida. (Não há frutos)
Erma. (Não há ninguém ao seu lado)
Seca. (Não há satisfação)

Se este é o seu caso, eis uma boa notícia: Deus está com você.

Ele frequenta Desertos desde os mais antigos tempos.

Ele esteve com Moisés quando Faraó brandiu sua espada.

Ele esteve com Daniel quando os leões arreganharam os dentes.

Ele esteve com Davi quando Golias o desafiou.

E Ele está com você, no exato instante em que seus olhos leem estas palavras.



O próprio Jesus esteve no Deserto, cara a cara com Satanás.

Jesus não transformou o Deserto.

Não substituiu a areia por grama.

Não transformou as pedras em pães.

Ainda assim, Jesus deixou o Deserto como Vencedor.

Jesus venceu ao provar a Satanás que no Deserto não precisamos de Bênçãos, pois a Presença do Abençoador nos basta.

Deus está com você.

E, acredite, isso basta.

Erga a cabeça, pois todo Deserto tem um fim.

Sabe o que vi Hoje?


Pequenas Imagens, Grandes Lições


Vi uma linda menininha no colo da mãe durante o Culto.

Ela aplaudiu as músicas, sorriu para os que estavam ao redor e apontou para o Pastor com o dedinho.

Ela estava feliz.

Possivelmente mais feliz do que muitos adultos, que vão à Igreja por obrigação e lá, ficam pensando na Televisão.



Hoje entendi melhor por que Jesus nos pediu para que fôssemos como crianças.

Que sejamos sempre tão felizes quanto aquela menininha.

Felizes não porque tudo vai bem, mas simplesmente por estarmos na Casa do Pai.

Querido Senhor,

Um minuto de Oração, uma vida em Transformação


Dê-me Força para encarar as dificuldades, Sabedoria para solucionar os problemas e Paciência para lidar com as críticas.

Acima de tudo, Senhor, dê-me Graça.



Graça que perdoe meus Pecados e me ajude a prosseguir.

Graça, Senhor.

Porque, apesar do que digam o meu corpo, mente e coração, sei que minha Única e Real necessidade é estar perto de Ti!


Em nome de Jesus,

Amém.

Duas Frases e Uma Certeza


Quem semeia Amor, colhe Deus.



Quem colhe Deus, recebe mais Amor para semear.



Portanto, as sementes do Amor são como Deus: Eternas.

28 de janeiro de 2012

Duas Frases e Uma Certeza

Deus só precisa de um instante para mudar uma vida inteira.



Os maiores planos do Inferno não passam de meros instrumentos do Céu.



Não é necessário correr atrás de Bênçãos. Quando estamos em Deus, elas nos alcançam.

As Moedas

"Disse Judas: Pequei, traindo sangue inocente.
Eles, porém, responderam: Que nos importa? Isso é contigo."

Mateus 27:4

Judas trancou a porta de seu quarto e sentou-se na beirada da cama.

Seu coração batia aceleradamente enquanto retirava o saco de moedas do bolso.

Apalpou as moedas, espalhando-as sobre a cama.

Como eram brilhantes!

Sorrindo, começou a contá-las freneticamente, embora já soubesse quantas eram.

1, 2, 3... 30!

Judas sorriu novamente.

Não que aquilo fosse uma fortuna, mas era o suficiente para se comprar uma casa e, quem sabe, outras coisas mais...

Durante alguns minutos, Judas sonhou.

(Sim, traidores também sonham!)

Sonhou com belas roupas.
Sonhou com belos móveis.
Sonhou com belas mulheres.

Até que, sem que ele conseguisse evitar, os sonhos foram substituídos por lembranças.

Lembranças de como havia conseguido aquele dinheiro.

30 moedas de prata em troca da vida de seu Mestre.

Judas sacudiu a cabeça, mas o rosto de Jesus não saía de sua memória.

Lembrou-se dos sermões. Das curas. Dos jantares. Do Amor.

E então olhou para as moedas. (Era impressão sua ou elas não eram tão brilhantes assim?)

Na hora em que beijara o rosto de Jesus, entregando-O à morte, aquele lhe parecera um ótimo negócio.

Agora, porém, de posse da "recompensa", Judas já não pensava da mesma forma.

As moedas não durariam para sempre.

As lembranças sim.

E a Culpa também.

A casa nova, as boas roupas e as mulheres o distrairiam, mas não serviriam para perdoá-lo.

Subitamente, o dinheiro deixou de ser uma Esperança para tornar-se uma Decepção.

Judas pensou que as moedas seriam seu Passaporte para a Felicidade, mas elas se tornaram Lembretes de seu Pecado.

Em suma, as moedas eram passageiras mas as consequências eram eternas.

Judas percebeu que não havia feito um bom negócio, afinal.

Trêmulo, colocou novamente as moedas no bolso e saiu correndo.

Falaria com os homens que lhe haviam pago.

Eram religiosos (viviam na igreja!) e certamente teriam alguma solução.

Poderiam dizer-lhe alguma coisa e purificá-lo de seu Pecado. Quem sabe (Judas sabia que estava sendo bastante otimista) Jesus não poderia ser solto?

Perdão e uma chance de recomeçar.

Isso era tudo o que Judas desejava naquele momento.

Em poucos minutos, chegou à porta da Sala onde seus "amigos" costumavam se reunir.

Encontrou-os gargalhando e brindando animadamente, comemorando a morte do tal Mestre.

Judas pigarreou e todas as cabeças se viraram instantaneamente para ele.

- O que você quer aqui? - Rosnou o Fariseu sentado à cabeceira da mesa.

"Que estranho!", pensou Judas, "Ele me tratou tão bem ontem!"

O que realmente ele estava fazendo ali? Nem ele mesmo sabia ao certo, mas sabia que precisava dar uma resposta:

- Bem, eu... - Não havia uma forma fácil de se dizer aquilo e Judas resolveu ser direto. - Eu percebi que pequei, pois traí um inocente.

Silêncio.

Judas esperou por uma resposta que, inexplicavelmente, não veio.

- Vim devolver as moedas. - Continuou Judas, colocando o saco sobre a mesa. - Não as quero mais.

Sentiu vontade de dizer "Quero meu Perdão de volta", mas se conteve.

Os fariseus se entreolharam e começaram a gargalhar.

Judas se pergunta do que estão rindo, até que um deles grita:

- E o que isso nos importa? Estamos nos lixando para o seu arrependimento! Isso é contigo!

Os religiosos voltam a conversar entre si, disputando quem assistirá a crucificação mais de perto, enquanto Judas ainda permanece à porta.

Lágrimas ameaçam rolar pela sua face, mas ele as contém.

Seu coração, antes acelerado, parece prestes a parar de bater.

Não lhe dariam Perdão. Não haveria recomeço.

Aqueles homens o haviam usado e agora o jogavam fora.

A lembrança de Jesus volta com nitidez ainda maior.

Por que não dera ouvidos aos Seus ensinos? Por que traíra alguém que lhe fizera tão bem?

Corroído pelo remorso, Judas se vai, sem se dar ao trabalho de pegar as moedas.

Ele sabe que não precisará mais delas.

Lentamente, ele tira um objeto de dentro de seu bolso.

Uma corda.

Ele a amarra numa árvore e enlaça-a em torno do pescoço.

Desta vez permite que as lágrimas rolem pela última vez.

Sorrindo amargamente, Judas se lembra das Promessas de Vida feitas por Jesus.

Ele, porém, escolhera a Morte.

Judas respira fundo.

E se enforca.

Ou, para ser mais exato, é enforcado.

Enforcado pela própria cegueira.

Enforcado por esperar do mundo o que só Jesus poderia lhe dar.

Enforcado por ter traído o Senhor da Vida em troca de míseras moedas.

Aquele foi o pior negócio de sua vida...



***

Assim como Judas, você tem feito maus negócios.

Tem perdido valores eternos por prazeres passageiros.

Tem buscado um Recomeço que parece estar a milhas de distância.

Tem pedido ajuda a quem não quer ajudar.

- Isso é contigo! - Disseram os fariseus.

O mundo ainda nos diz isso.

"Fique com seus Pecados!"

"Assuma as consequências!"

"Pague o preço!"

Você bem sabe o que é ser julgado.

Também sabe o que é errar e não poder voltar atrás.

Há algo, porém, que Judas não sabia:

Jesus vive.

As 30 moedas não O mataram, mas apenas serviram para que Ele nos salvasse.

E, ao contrário do mundo, Jesus diz:

- Isso é comigo!

Seus erros são d'Ele.
Seus pecados são d'Ele.
Seus traumas são d'Ele.

Abra bem os ouvidos agora:

Jesus pode pegar de volta as suas moedas!

Ele pode restaurar seu Passado.

Ele pode consertar suas Ações.

E, principalmente, Ele pode te dar o tão sonhado Recomeço.

Admita seus erros.

Jogue as moedas na mesa.

E vá até Ele.

- Isso é comigo. - Ele diz.

A responsabilidade não é sua.

O poder não é seu.

Sua é a Culpa, d'Ele é o Perdão.

Ele fará a Obra.

A você, cabe crer.

Nem pense na corda. Você não precisará dela.

Há uma solução para você.

E esta solução atende pelo nome de Jesus Cristo...

26 de janeiro de 2012

Um Jovem de 20.000 Anos

"Mas, da minha parte, esforçar-me-ei para que, a todo tempo, mesmo depois da minha partida, conserveis lembrança de tudo."

2Pedro 1:15

Imagine-se morto.

Sei que esta não parece ser uma boa maneira de se começar um Post, mas confie em mim.

Imagine-se morto.

Pense no seu velório.

Imagine o enterro.

Agora avance alguns anos.

E então, reflita:

O que será que aqueles que te conheceram falarão sobre você?

Como eles te definirão para os que não te conheceram?

Quais são as histórias que você deixou?

Qual foi o seu Legado?

Admita: Estas perguntas fazem seu cérebro girar, não é?

São incômodas.

São inconvientes.

São confrontadoras.

E, exatamente por isso, elas vem de Cristo.

O Deus que nunca deixa de te amar, mas sempre deseja te aperfeiçoar.



***

"Ele tinha tanta !"

"Queria ser tão feliz quanto ela foi..."

"Ele ganhou tantas vidas para Jesus!"

Frases bonitas, não é?

Será algo assim que falarão sobre você após a sua morte?

Gosto de imaginar meus tatarenetos. Imagine também os seus.

O que eles falarão sobre você?

Histórias como as dali de cima, ou coisas como as daqui de baixo?

"Ele até era uma boa pessoa, mas sempre foi mal-humorado!"

"Coitadinha, morreu zangada com os pais..."

"Ele era... Bem, seu tataravô se vestia muito bem. Acho que é só isso."

Legados Eternos ou Saudades Passageiras?

O que você deixará na Terra ao subir ao Céu?



***

Sei o que você pode estar pensando.

Aliás, sei o que Satanás pode estar sussurrando em seu ouvido:

"Este Arthur é maluco! Você é tão jovem! Pra que pensar na Morte? E que papo furado é este de Legado? Isto é coisa de velho!"

Ah, Satanás! Como se este Blogueiro não te conhecesse...

Sei que seu objetivo é limitar, enganar e cegar o Entendimento.

Sei que você deseja que as pessoas vivam o Hoje sem pensarem no Amanhã.

Você, senhor dos prazeres, quer impedir que pessoas conheçam o Senhor das Bênçãos.

Por ser passageiro, você não deseja que as pessoas tenham uma mentalidade Eterna.

Resumindo, você quer que deixemos Saudades, e não Marcas.

Você teme o Impacto Eterno que nossa vida passageira pode deixar na Terra.

Você não quer que ouçamos as palavras de Paulo.

Ah, Satanás, como você é medroso...



***

Imagine viver mais de 2.000 anos e ainda estar "tinindo", pronto para viver mais 20.000.

Impossível?

Pergunte a Paulo e ele lhe dirá que não.

O corpo de Paulo já morreu, mas suas palavras vivem até hoje.

Ele escrevia em pergaminhos, mas hoje pode ser lido em tablets.

Não foi um homem rico, mas Sábio.

Talvez não tenha se divertido muito (estava ocupado demais sendo açoitado e picado por cobras), mas deixou Saudades.

E, mais importante do que isso, deixou um Legado.

Paulo, apenas um barbudo qualquer, foi usado pelo Espírito para escrever grande parte do Novo Testamento.

E isso aconteceu porque ele foi corajoso o suficiente para dizer:

- Eu me esforçarei para que o tempo todo vocês se lembrem de minhas palavras, mesmo após a minha partida deste mundo.

Ele assim pediu e Deus o atendeu.

Ele não acumulou riquezas.
Ele não acumulou diplomas.
Ele não acumulou paixões.

Ele "apenas" viveu eternamente.

Vive até hoje.

Vive enquanto eu estou aqui, escrevendo sobre ele.

Paulo morava em Israel, mas é conhecido por um rapaz da longínqua Campos dos Goytacazes/RJ.

Isto é Legado.

É viver para sempre na memória das pessoas.

É ser motivo de Orgulho.

É ter uma fotografia pendurada na parede da casa dos seus filhos.

É servir de histórias para seus tataranetos.

Isso não é exclusividade de Paulo, mas está ao seu alcance.

Está ao alcance de todos que decidirem que a vida é "Algo Mais" do que uma simples sucessão de dias.

Grave isto (Poste no seu Face, se puder):

Se Cristo for seu viver, você viverá para sempre!

Deixe a sua Marca.

Enxugue Lágrimas.
Compartilhe Sorrisos.
Plante Amor.

E, acima de tudo, exale Jesus.

Faça isso e você colherá Eternidade.

Seja como Paulo. Dispense o Passageiro e dedique-se ao Eterno.

Quem sabe daqui a 2.000 anos (se Jesus ainda não tiver voltado até lá), seu nome esteja estampado em alguma nave espacial...



***

Quanto aos meus tataranetos, sei o que quero que eles falem sobre mim:

- Quero ser como meu tataravô Arthur! Ele povoou o Céu, saqueou o Inferno e, ainda por cima, soube que minha tataravó Helen era uma gata!

Duas Frases e Uma Certeza

Ser quem você deseja ser jamais te preencherá.



Ser quem o mundo deseja que você seja jamais te realizará.



Resta apenas uma opção: Ser quem Deus planejou que você fosse!


25 de janeiro de 2012

Um Caixão Para Doação

"Sentou-se o que estivera morto e passou a falar; e Jesus o restituiu a sua mãe."
Lucas 7:15

Fim.

Aquele era o seu, ela tinha certeza.

Quando seu marido morrera há alguns meses, ela havia se sentido desamparada, mas ainda tinha o seu filho.

Em meio ao Luto, ele havia sido sua Esperança.

O filho fornecia-lhe um motivo para continuar a viver.

Não mais.

Agora, caminhando atrás do caixão de seu filho amado, ela percebe que está sozinha, mesmo cercada por uma multidão.

Não há escape.

Não há solução.

Não há ninguém esperando-a em casa.

Fim.

O corpo pálido no caixão lhe diz: "Não há mais motivo para viver."

Haveria algum caixão sobrando?

Ela gostaria de entrar em um e descansar, mesmo que fosse embaixo da terra.

Uma mulher ao seu lado lhe oferece um lenço.

Ela o pega, distraída, parecendo não notar a presença de ninguém.

Quase toda a cidade viera prestigiar sua desgraça.

Vizinhos e amigos cercavam-lhe, constrangidos, sem saber o que dizer.

Na verdade, não havia o que dizer.

Todos sabiam que ela já havia ultrapassado sua cota de lágrimas.

O que diriam a uma coitada como ela?

Quem era ela, afinal?

Vítima de um destino cruel.

Injustiçada pela vida.

Prisioneira da Solidão.

É assim que ela se.



Por isso, olhando para o caixão, ela chora.

Chora a ponto de ensopar o rosto.

Chora sem receber nenhum consolo.

Mesmo com o lenço nas mãos, ela não o utiliza.

As lágrimas são tudo que lhe resta. Que elas corram pelo seu rosto se quiserem.

As lágrimas são o selo de autenticidade do seu Fim.

À sua espera, há uma casa vazia, uma despensa vazia, uma cama vazia.

Enfim, uma vida vazia.

Chorar parecia-lhe ser a melhor única solução e...

- Não chore! - Uma voz doce, porém autoritária, corta o silêncio fúnebre.

A mãe enlutada se assusta, virando-se para o dono daquela voz e se depara com um homem de aspecto gentil, também seguido por uma multidão.

(Seria ele um "Companheiro de Caixão"?)

Se ainda lhe restassem forças, ela teria reclamado.

Ora, quem aquele homem pensava que era para mandá-la parar de chorar?

Ele não conhecia a razão de suas lágrimas.

Ele não conhecia sua história.

Ele não...

Subitamente, a multidão se agita.

Além de "abusado", o homem aparentemente era maluco.

Colocando-se à frente do caixão, ele ordena que a procissão pare.

A mulher respira fundo. Aparentemente, até em enterros seu azar a perseguia.

Os homens se adiantam, prontos para expulsar aquele arruaceiro.

Até que Ele abre a boca.

Sua voz não é humana, mas divina.

E sua ordem é inacreditavelmente clara:

- Jovem, eu te ordeno, levante-se!

A mãe demora um pouco para perceber que Ele estava se dirigindo ao seu filho.

Um segundo se arrasta, parecendo durar uma Eternidade.

PAUSE

Gosto de imaginar os pensamentos que passaram pela cabeça das pessoas durante aquele segundo.

"Ele é maluco!"
"Fala com mortos!"
"Ele está bêbado!"
"Só me faltava essa..." (Esta é a mãe)

PLAY

O cadáver se levanta.

Esfrega os olhos.

Se espreguiça.

E fala:

- A janta tá pronta, mãe?

Pessoas gritam, choram, sorriem.

A ex-enlutada, porém, só tem olhos para aquele homem.

- Aqui está seu filho. - Diz Jesus, como um carteiro entregando uma carta.

Ela não consegue abrir a boca para agradecer.

Ele sorri, parecendo compreender seu espanto.

- Comigo não há Fim. - Sussurra.

Ela confirma com a cabeça, enquanto Jesus se afasta lentamente.

Ao seu lado, seu filho está de .

- Doem este caixão a alguém. - Diz à multidão. - Não precisaremos mais dele.

De mãos dadas com a Esperança, ela se vai.

Ela passa o lenço no rosto, mas não há mais lágrimas correndo por ali.

- E então, filho? - Pergunta. - O que você vai querer jantar?

24 de janeiro de 2012

Duas Frases e Uma Certeza

Quando você entender o quanto é minúsculo descobrirá o quanto Deus é Grande.



A Fé é o único "lenço" verdadeiramente capaz de enxugar suas lágrimas.



A Bíblia nunca será interessante se você não estiver interessado.

23 de janeiro de 2012

Flores ou Raízes?

Conta-se a história de dois rapazes que gostavam de uma mesma moça.

A garota, por sua vez, dizia-se indecisa, sem saber de quem gostava mais.

Os componentes deste triângulo amoroso moravam numa pequena e antiquada cidade, onde disputas como estas (felizmente) não se resolviam com socos e pontapés.

Segundo as leis locais, o "Vencedor" entre os dois rapazes deveria ser conhecido através de alguma competição.

Após inúmeras sugestões, o Prefeito da cidade determinou que o rapaz que, em apenas 15 dias, cultivasse o mais belo Jardim, ganharia o direito de casar-se com a moça.

Para realizar a Tarefa, ambos receberiam um pedaço de terra de tamanho igual.

E .

A Competição teve início e, observados por toda a cidade, eles começaram a trabalhar.

O primeiro rapaz trabalhava com afinco, mal parava para respirar e despontava entre as pessoas como favorito a vencer a disputa.

Com seus braços musculosos, ele arava a terra rapidamente e a enchia de sementes.

Para completar, ele utilizava grandes quantidades de produtos químicos capazes de fazer suas flores crescerem mais depressa.

segundo rapaz, por outro lado, trabalhava lenta e caprichosamente, parecendo dedicado (até demais!) a preparar a terra para receber as sementes e abrigar as raízes.

Ao final dos quinze dias, ninguém tinha dúvidas de que o primeiro rapaz seria o Vencedor.

Seu Jardim estava repleto de botões de rosas, margaridas, girassóis, entre outras flores que já despontavam, transformando a terra num belíssimo piso colorido.

Já a terra do segundo rapaz parecia não ter mudado em nada.

Se não o soubessem, ninguém perceberia que alguém trabalhara ali durante quinze dias.

Não havia nem uma florzinha sequer.



- Bem, - Anunciou o Prefeito da cidade, animado. - Acho que não restam dúvidas de quem foi o vencedor.

O primeiro rapaz inflou o peito, pronto para beijar a noiva conquistada.

O segundo rapaz, porém, disse em voz alta:

- Certamente eu fui o vencedor.

Todos o encararam, alguns zangados, outros rindo.

- Ora essa, jovem,- Disse o Prefeito. - o que te faz pensar assim? Seu Jardim não possui flor alguma!

- Mas o concurso não era o de melhor Jardim? - Replicou o rapaz.

- Sim! É claro! - Todos concordaram.

O rapaz, então, propôs que todos fossem ao Jardim de seu rival, onde os belos botões de flor coloriam o ambiente.

chegando, o jovem pigarreou e disse:

- Meu nobre competidor preocupou-se apenas com as flores.

- Claro! - Retrucou o outro rapaz. - O concurso é de Jardim, com o que mais eu me preocuparia? Pedras?

Todos riram, zombando do rapaz, que permaneceu inabalável.

- Não com pedras, mas com raízes. - Respondeu com firmeza. - Suas flores são belas, porém frágeis.

O jovem decidiu comprovar sua tese, abaixando-se e soprando levemente em direção às flores.

Os botões e pétalas, tão belos, soltaram-se com extrema facilidade, sendo levados pelo Vento.

- Este Jardim não durará nem três meses. - Disse o jovem. - Ele não possui raízes. Já o meu Jardim durará anos, pois eu não me apressei com as flores, mas me dediquei em preparar a terra para recebê-las.

Constrangidos e arrependidos, o povo foi obrigado a concordar com o "Ex-Perdedor".

- Você foi o verdadeiro vencedor. - Decretou o prefeito. - Ainda que não possamos vê-lo por enquanto, seu trabalho foi o melhor.

O rapaz sorriu e deu um grande beijo na mais linda moça da cidade:

Sua Prometida, fruto de suas raízes.



***

Flores frágeis ou Raízes fortes?

Do que é composto o seu Jardim?

A famosa história dos dois rapazes ilustra com perfeição os dois caminhos a seguir.
Um deles optou por agarrar-se àquilo que é visível: As Flores.

O outro preferiu investir naquilo que é oculto: As Raízes.

Da mesma forma, a Vida nos dá essas duas opções.

A maioria de nós opta pelas Flores.

(Elas são mais bonitas e fáceis)

Flores de Diversão.
Flores de Dinheiro.
Flores de Sexo.

Estes "floristas" (vamos chamá-los assim?) aparentemente são os vencedores.

Sorriem muito.

Parecem ter tudo.

São populares.

Por trás das Flores, porém, se esconde sua fragilidade.

Suas alegrias são passageiras. (O travesseiro que o diga!)

Os floristas não resistem ao vento.

O Vento da Depressão leva as Flores da Diversão.

O Vento da Vaidade leva as Flores do Dinheiro.

O Vento do Tempo leva as Flores do Sexo.

E o Jardim, outrora tão bonito, fica vazio.

A falta de nos deixa órfãos.

O Visível se vai e o Invisível não chega.

Talvez este seja o seu caso.

Você investiu em flores, mas elas se foram, deixando apenas os espinhos.

Esqueceu-se das Raízes e teve seu Jardim levado pelo vento.

Você precisa aprender algumas coisas com o Vencedor da história.

Ele não se importou com a ausência de Flores pois conhecia o poder das Raízes.

Aos olhos humanos, não tinha nada. Na verdade, porém, tinha tudo.

Tido como Perdedor, saiu como Vitorioso.

E nos deixou uma grande Lição...



***

Jesus quer ser sua Raiz.

Ele quer fazer o que você não .

Ele quer preparar a terra do seu coração para a chegada das Flores.

As Flores que vem de Deus jamais são levadas pelo Vento.

Se seu Jardim está vazio, não tema.

As Flores de Deus nunca se atrasam.

Invista na Raiz e as Flores chegarão.

Hoje, você, carente por Flores, chora.

Amanhã, enraizado em Cristo, sorrirá.

Deixe as Flores passageiras para o mundo e invista em Raízes eternas.

Semeado por Deus, seu Jardim florescerá.

E você será o Vencedor.

E, ah, pode ter certeza de que seu Prêmio será muito maior do que uma namorada...

21 de janeiro de 2012

Fé de A a Z

Anule sua Tristeza com a Alegria que vem do Senhor

Bênçãos seguem os abençoadores. Por isso, seja um deles

Cuidado com a Incredulidade; Ela é sua maior inimiga

Dialogue com Deus. Ele sempre te aconselhará

Enfrente as adversidades com a certeza da Vitória

Faça como Jesus: Ame a quem não merece

Glorifique a Deus por cada Dádiva, mesmo as "pequenas"

Hipocrisia é um vírus capaz de contagiar com qualquer cristão

Inicie uma Nova História a cada amanhecer

Junte-se a quem te edifica, não com quem te atrapalha

Leia a Bíblia como se sua Vida dependesse dela. Aliás, ela depende

Medite antes de tomar qualquer decisão precipitada



Nenhum prazer temporário vale o preço da Alegria Eterna

Orar é infinitamente melhor do que Lutar

Peça a Deus a vontade d'Ele, não a sua

Quando se sentir fraco, olhe para o Céu. Deus piscará para você

Resista ao Diabo e ele fugirá de você

Sofra com Jesus hoje e alegre-se com Ele amanhã

Todas as coisas (inclusive as "ruins") cooperam para o seu bem

Um Toque. Jesus só precisa disso para mudar a sua vida.

Viva como homem, pense como Deus

Xingamentos são coisas imundas demais para habitar uma boca santa

Zangar-se com a Vida nunca ajudou ninguém

19 de janeiro de 2012

Santos Amados Apaixonados - Parte 5

"Já despi a minha túnica, hei de vesti-la outra vez? Já lavei os pés, tornarei a sujá-los?"

Cantares 5:3


A Amada já estava deitada, pronta para dormir, confortavelmente aquecida pelo edredom, quando ouviu batidas suaves na porta.

Era seu Amado, postado à frente de sua casa, chamando-a em tom de urgência.

Ela sorri, preparando-se para se levantar, mas acaba hesitando.

Pensando bem, sua cama está tão quentinha!

Será que o Amado não poderia esperar até o dia seguinte?

Além do mais, ela já estava de camisola e de banho tomado. Seria tão cansativo ter que se vestir e acabar se sujando!

"Vou fingir que estou dormindo", decide, "Amanhã falo com ele!".

O Amado continua a chamá-la, mas ela, de olhos fechados, não o atende.

Subitamente, porém, ela descobre que o sono se foi.

A voz do Amado soa novamente e seu coração se contrai, fazendo com que ela abra os olhos.

Arrependida, a Amada se levanta da cama e corre até a porta.

Em seu rosto, um sorriso. Em seus braços, um abraço. Em seus lábios, um...

Seu rosto perde a cor ao perceber que não há ninguém diante da porta.

Seu Amado se foi. Sozinho, sem ser atendido.

Sem vê-la.

Arrependida, ela sente uma lágrima escorrer pelo seu rosto enquanto um aroma familiar invade suas narinas.

Ela conhece aquele cheiro... E, instantaneamente, identifica-o.

É o perfume do seu Amado, que inunda a maçaneta da porta.

Ela se ajoelha, sentando-se no chão, tocando a maçaneta e inspirando o perfume.

Perfume daquele que ela, hoje, desprezou...



***

Tarde demais.

Você já experimentou (ou tem experimentado) o gosto amargo destas palavras.

Já foi ferido, magoado e decepcionado. Certamente possui alguma história triste para contar...

Hoje, porém, não falaremos dos traumas que você sofreu.

Falaremos das dores que você causou.

Das vezes em que você chegou tarde demais.

Das vezes em que sua Metade precisava de você, mas a sua cama estava quentinha demais para ser abandonada.

Das vezes em que você se sentia limpo(a) e não quis se sujar com os problemas dele(a).

Quando sua Metade andava estressada, você preferiu lhe dar espaço ao invés de oferecer ajuda.

Quando sua Metade estava triste, você a animou com beijos ao invés de aquecê-la com consolo.

Quando sua Metade se desiludiu, você lhe deu distrações ao invés de orações.

Seu Amado (ou Amada) precisava de algo Eterno, mas você lhe deu coisinhas Passageiras.

Ele(a) queria compreensão, não críticas.

Desejava carinho, não beijos ardentes.

Queria estar com você, não apenas com seu corpo.

O Post de hoje atesta uma triste realidade:

Talvez você não esteja sendo uma boa Metade.

Você tem se embrulhado no Edredom do Comodismo.

Você ama a parte dos beijos, abraços e presentes.

Mas se esquiva quando o assunto é sobre dores, problemas ou aflições.

"Será que isso não pode esperar?", você se pergunta, enquanto sua Metade bate à porta.

Bate em busca de você.

Mas acaba indo embora, deixando para trás apenas uma maçaneta perfumada...



***

Companheirismo.

Talvez esta seja a palavra que tem faltado em seu Relacionamento.

Amor, Carinho, Felicidade...

Mas falta Diálogo, Compartilhamento e Divisão.

Num Relacionamento, tão importante quanto a Multiplicação dos Sorrisos é a Divisão das Lágrimas.

Agora que você sabe disso, precisa decidir.

Sua Metade está batendo à porta.

O que você fará?

Tirará uma soneca ou se levantará da cama?

Que seu Amor não seja Egoísta, mas Altruísta.

Que você não atue apenas como Distração, mas como Bênção.

Que você não se posicione apenas nos bons momentos, mas também nos maus.

E que, acima de tudo, você olhe para o lado.

Você sabe como foi o dia de sua Metade ontem?

Conhece seus anseios?

Participa de seus problemas?

Conversa sobre seus traumas?

Não basta ir à Igreja. Vocês precisam ser a Igreja!

Ser um casal de namorados, mas também de melhores amigos.

Que se ama, mas que também se entende.

Que se beija, mas que também se abraça.

Dê o seu melhor no Amor. Ele sempre será o maior de todos os investimentos.

Amar não é nadar num mar de rosas, mas é saber colher todos os espinhos.

Portanto, levante-se da cama.

E abra a porta.

Depressa!

Uma Metade Perfumada está à sua espera.

Você não vai querer terminar com uma maçaneta nas mãos...

18 de janeiro de 2012

Santos Amados Apaixonados - Parte 4

"Tu és toda formosa, querida minha, e em ti não há defeito."

Cantares 4:7

Minhas unhas são roídas.

Minhas pernas são um pouco tortas.

Minhas orelhas, um pouquinho grandes demais.

A Globo nunca me chamou para protagonizar Malhação.

A Colcci também nunca me convidou para ser modelo.

Além do mais, duvido que eu ganhasse algum Concurso de Beleza.

A menos, é claro, que Helen estivesse no Júri.

Mesmo com todos os meus, digamos, "defeitinhos", ela insiste em declarar:

- Você é o homem mais lindo do mundo, Arthur!

(Caso você não acredite, visite meu Orkut)

E se ousar discordar dela, aconselho que tome cuidado.

Eu confesso que não sei o que fazer.

Já pensei em dar a ela um novo par de óculos.

Já medi sua temperatura, à procura de alguma febre.

Já considerei a hipótese de mamãe tê-la subornado.

Por fim, um detector de mentiras atestou que ela estava falando a verdade.

Aliás, falando a sua verdade.

Ainda assim, minha dúvida continuava:

Como ela pode me achar tão lindo?

Encontrei a resposta no Livro de Cantares.



***

- Você é toda linda, perfeita, e não possui defeito algum!

Essas foram as palavras do cego Amado à sua Metade.

Creio que ele jogava no mesmo time de Helen.

Reflita comigo:

Naquela época, não existiam hidratantes e maquiagem.

Tampouco cirurgias plásticas ou academias.
Ainda assim, o Amado não menciona celulite, gordurinhas, estrias ou espinhas.
Aos seus olhos, sua Amada era perfeita.
Aos olhos de Helen, eu (estou sorrindo agora) sou perfeito.
E aos seus olhos (você, que lê estas palavras), como é a sua Metade?



***

Ser amado.

Eis a maior (e melhor) de todas as sensações.

Que sua Metade possa se sentir assim.

Que a Paixão seja o combustível do seu Amor.

Que o Romantismo esteja no DNA de seu Relacionamento.

- Você é lindo(a)! - Declare (grite, se possível) a quem você ama.

As declarações de Helen são lembretes do Amor de Deus por mim.

Ela é um outdoor que declara: "Arthur, você é Precioso!"

E, para completar, através dela me sinto lindo.

Lindo e pronto para continuar a caminhar.

Isso é muito importante para as mulheres e também para os homens (embora muitos de nós finjam que não).

Que ao olhar para você, seu Amado (ou Amada) se sinta... Amado(a)!

Eu sei que "defeitinhos" existem. (A Balança, nossa inimiga, que o diga!)

Mas faça como Helen e não olhe para eles.

Agindo assim, você causará o mesmo efeito que ela causa em mim.

Ainda que pensem ao contrário, as declarações de minha heroica loirinha me fazem afirmar com segurança:

- Eu sou lindo!



***

E você também é a mulher mais linda do Universo, meu Amor!

17 de janeiro de 2012

Do Grão à Árvore


"E imediatamente o pai do menino exclamou com lágrimas: Eu creio! Ajuda-me na minha falta de Fé!"

Marcos 9:24

Ele se sentia extremamente cansado.

Não cansado como alguém que correu demais, mas cansado no sentido literal da palavra.

Cansado do Cansaço constante.

Cansado da inexistência de Paz.

Cansado de ter um filho vivo, mas que parecia viver a Morte.

O Esgotamento dominava cada célula de seu corpo e cada cômodo de sua mente.

anos ele não experimentava o sabor de um dia tranquilo.

Não que nunca tivesse tentado.

Ele tentou muitas vezes, o que só acabou deixando-o ainda mais cansado.

Tentou brincar com o filho no jardim.

Tentou levar o filho para pescar.

Tentou acampar com o filho no quintal.

Em todas as ocasiões, no entanto, Aquilo os interrompeu.

Aquilo que escravizava seu filho e, como um acréscimo, partia o seu coração.

Quando ele dizia "Aquilo", referia-se ao Demônio que assolava seu filho desde o dia de seu nascimento.

Um Demônio (não se assuste com uso dessa palavra, você precisa saber que eles existem) implacável.

Graças a ele, a criança não falava, era muda. Esse, porém, era o menor dos males.

O Demônio causava-lhe convulsões terríveis, fazendo com que o menino se debatesse no chão e espumasse pela boca.

Por incrível que possa parecer, porém, este ainda não era o pior dos males.

A pior parte de tudo aquilo eram as tentativas de Suicídio.

Diariamente, o Demônio tentava afogar ou incendiar o menino com a intenção de matá-lo.

Creio que você pode agora entender o porquê do Cansaço daquele pai.

Cada segundo vinha acompanhado de uma Incerteza:

"O que esse Demônio fará com meu filho hoje?"

O pai precisava dormir com os olhos semi-abertos e tomar banho com a porta destrancada.

A Tragédia era uma vizinha incômoda que poderia bater à porta em qualquer momento...



***

Olhe para o coração deste pai.

Você encontrará um pouco de quase tudo.

Amargura, Tristeza, Revolta, Rancor...

Tudo menos .

E quem poderia culpá-lo?

Como ter numa vida banhada em Decepções?

Ele já tentara ter, mas de nada adiantara!

Teve Fé nos médicos, mas eles lhe tomaram todo o dinheiro.

Teve Fé nos curandeiros, mas eles lhe tomaram toda a paciência.

Teve Fé em si mesmo, mas sua força se esgotara.

Sua naquele momento era tão minúscula quanto um grão de mostarda.

(Op's, acho que acabo de dar uma pista do final desta história)

Um dia (apenas mais um em meio a tantos), um vizinho apareceu com mais uma sugestão:

- Ouvi falar de um tal Jesus, - Disse-lhe. - que cura todos os tipos de enfermidade. Por que não leva seu filho até Ele?

O pai bufou e coçou a barba.

Sentia-se cansado demais para encarar mais uma decepção.

- E quanto esse tal de Jesus cobra? - Perguntou, indiferente.

- Não cobra nada! Ele se diz Filho de Deus!

O pai sufucou uma risada amarga e pensou por um instante.

E, ainda que ele não soubesse, naquele momento o Espírito Santo lhe convenceu a ir.

- Eu vou. - Disse, ainda indiferente. - Se for perda de tempo, será só mais uma...

E é aqui, quando ele pega o filho pelo braço e começa a caminhar, que nosso Post começa a esquentar.

Estique as pernas e calce sapatos confortáveis.

Convido você a acompanhar a caminhada desse pai até chegar ao Pai.

Será emocionante, eu garanto.

Lembra-se daquele grão de mostarda do qual eu falei?

Prepare-se para ver o que Deus fará para transformá-lo numa grande árvore...



***

CENA 1

Cansado e mal-humorado, o pai chega até o local onde lhe disseram que Jesus está.

Um grande número de pessoas agitadas cercam um pequeno grupo de homens.

Após algumas cotoveladas e empurrões, o pai consegue se aproximar.

- Aquele ali é Jesus? - Pergunta a um homem ao seu lado.

- Não. - Responde o estranho. - Aquele é Pedro, discípulo d'Ele.

- E onde Jesus está?

O homem dá de ombros, como quem não sabe.

O pai fecha os punhos e morde os lábios.

"Mas que cara irresponsável!", pensa, "Andei até aqui, meu filho pode cair no chão a qualquer momento e ele nem aqui está!"

Obviamente, aquele Jesus, assim como os médicos, não se importava com seu filho.

Ele pensa em ir embora, mas, já que está ali, não custa nada esperar um pouco.

Relutantemente, o pai se coloca na fila para chegar aos discípulos.

Sem saber que seu grão de mostarda estava sendo regado durante aquele primeiro obstáculo...



***

CENA 2

Durante alguns minutos, o pai sente uma estranha pontada de... Como é mesmo o nome daquilo...?

Esperança. (Nossa, ele nem sabia que ela ainda existia!)

Os tais discípulos pareciam realmente ter algum tipo de poder.

Ele vira (com os próprios olhos!) cegos saírem enxergando e paralíticos, andando.

Por isso, como uma semente em pleno sertão nordestino, a Esperança brota em seu peito.

Ele olha para o filho e acaricia seu rosto, tão jovem, mas tão sofrido.

A fila anda e, finalmente, chega a sua vez.

- Este é o meu filho. - Diz, sem querer parecer muito ansioso. - Existe um Demônio que muito o atormenta e disseram-me para trazê-lo até Jesus. Ele não está aqui, mas...

Pedro, o tal Discípulo, sorri.

- Jesus não precisa estar aqui pessoalmente para agir. - Explica carinhosamente. - Em nome d'Ele, seu filho será liberto.

O coração do pai acelera ao ver Pedro pôr a mão sobre a cabeça de seu filho.

"Será?", ele ousa pensar, "Será que nosso tormento acabará?"

Pedro, confiantemente, declara:

- Demônio que atormenta este menino, eu te ordeno em nome de Jesus que você saia agora mesmo para nunca mais voltar!

O pai se prepara para sorrir, mas é interrompido pelo desespero.

O filho começara a se debater novamente. Mais uma convulsão.

O toque de Pedro (e o nome do tal Jesus) de nada adiantara.

Ao ver o filho ser apontado pela multidão, o pai lança a Pedro um olhar de desprezo e fúria.

- Eu não sei o que aconteceu... - Responde o apóstolo, visivelmente confuso. - O Nome nunca falhou. Eu realmente não entendo...

- Pois eu entendo. - Interrompe-o o pai, pegando o filho nos braços. - Entendo muito bem.

Sentindo-se um tolo por ter sido ludibriado novamente, o pai se prepara para ir embora.

- O que está acontecendo aqui? - Uma voz impetuosa soa acima do ruído da multidão.

O pai se vira para encarar o dono da voz.

Ninguém precisa lhe dizer quem Ele é. Sua imagem fala por si mesma.

Jesus, o tal Senhor, acabara de chegar.



***

CENA 3

Ele queria gritar. Queria insultar. Queria acusar.

Por algum motivo, no entanto, sentia-se acuado. Ou, mais do que isso, sentia-se desarmado.

Como se aquele homem, apesar de tudo (sua ausência, seu Nome inútil), não merecesse ser maltratado.

Por um momento, todos se calaram.

Jesus continuava à espera de sua resposta.

- Mestre, - Disse o pai, contendo a raiva. - Trouxe meu filho para que o Senhor o libertasse de um Demônio que muito o atormenta, mas seus discípulos não conseguiram expulsá-lo...

"Enquanto você estava fora, seu bando de incompetentes fraquejou!", era o queria ter dito.

- Onde está o menino? - Pergunta Jesus, num tom irritante calmo.

O pai lhe mostra o filho, àquela altura já recuperado da crise anterior.

Quando seus olhos se cruzam com os de Jesus, porém, o garoto cai novamente no chão.

O pai sufoca um grito.

De tudo que já presenciara, aquela era a convulsão mais violenta que seu filho já tivera.

A multidão grita e o pai se desespera. Para sua surpresa (e ira!), Jesus permanece calmo.

- Há quanto tempo isso acontece com ele? - Pergunta o Mestre, enquanto o menino se debate no chão.

O pai sente um ímpeto de esganar aquele homem.

Qual é o sentido daquela pergunta num momento como aquele?

Por que ele não o cura ou pelo menos tira o seu filho do chão?

Que tipo de insensível consegue conversar enquanto uma criança sofre daquela forma?

Jesus permanece, pacientemente, em silêncio, como se estivessem confortavelmente sentados à mesa, tomando chá.

O pai abre a boca, pronto para responder com o pior desaforo possível.

Até que elas chegam.

Ele não entende por que, mas elas vem à tona.

Lágrimas.

Lágrimas copiosas e doloridas.

Lágrimas do mais puro Cansaço...



***

CENA 4

- Isso acontece desde sempre! - Responde o pai, rendido. - Esse Demônio faz de tudo para matá-lo e... eu simplesmente não aguento mais!

Pela primeira vez, ele confessa sua fraqueza.

Lembranças dolorosas lhe vem à mente, como leões implacáveis.

Dor. Dor de corpo, alma e espírito.

Humilhação acumulada há anos.

(Muito!) Cansaço.

E mais lágrimas.

Em meio à tudo isso, Jesus permanece em silêncio.

O menino continua a se debater.

O pai continua a chorar.

E, naquele exato instante, o grão de mostarda rompe a terra seca.

O pai abandona o rancor, a ira e a revolta.

Resta-lhe apenas o desespero...

e o minúsculo grão.

Juntando-os, o pai reúne força suficiente para clamar:

- Mas se o Senhor pode fazer alguma coisa para nos ajudar, tenha compaixão de nós!

As palavras "mas" e "se" não soam muito confiantes, mas as palavras "Senhor" e "Compaixão" fazem os olhos de Jesus brilharem.

- Eu posso. - Responde o Mestre. - Tudo é possível ao que crê.

Naquele momento, o pai finalmente compreende.

"ao que crê"...

Não "ao que se revolta", "ao que se garante" ou "ao que desiste"...

Ao que crê.

Diante de um homem desconhecido e de seu filho à beira da morte, ele se vê pronunciando a mais improvável de todas as frases:

- Eu creio! - Diz, segurando o grão de mostarda. - Ajude-me na minha falta de Fé!

Sua lhe parecia pequena demais diante de seu desespero.

Ele temia que ela não fosse suficiente.

Mas, como sabemos, qualquer Fé é suficiente para mover o coração de Deus.

A é a senha que abre o cofre dos Milagres.

Jesus não grita (Ele não precisa). Tampouco fala alto. Basta um sussurro para que o Inferno ouça:

- Demônio mudo e surdo, saia deste jovem e não volte nunca mais!

O menino para. Literalmente para.

...

Silêncio. Nada acontece.

- Está morto! - Diz alguém (sem nenhum grão) entre a multidão.

O pai olha para o corpo inerte do filho e para o rosto sereno de Jesus.

E, naquele momento, decide em quem acreditar...



***

CENA 5

Jesus levanta o menino pelos braços.

O menino acorda e olha para o pai.

Um olhar puro. Um olhar próprio. Um olhar liberto.

O pai o abraça.

- Meu filho! Meu filho querido!

O menino retribui o abraço.

- Acabou, papai. - Diz o ex-mudo. - Ele foi embora. Para sempre. Confiamos na pessoa certa agora.

O pai olha para Jesus, que apenas ergue as sobrancelhas.

O Mestre não precisa falar para que o pai saiba o que Ele quer dizer.

"Tudo é possível ao que crê."

- Obrigado, Senhor.

Jesus assente com a cabeça

E os três vão embora de mãos dadas.

O menino, seu pai, e o Grão.

Quero dizer, e a Árvore...